Qual a função do estanho na formulação de uma Espuma de Poliuretano?

Na produção de um bloco de poliuretano, muitos são os componentes: polióis de distintas funcionalidades, silicones, aminas, agente de expansão e catalisadores. Dentre estes últimos, temos os catalisadores organometálicos, mais conhecido como estanho. Confira também o Artigo “A importância dos Catalisadores na Fabricação de Espumas Flexíveis de PU” [Clique Aqui]   O que é o […]

Na produção de um bloco de poliuretano, muitos são os componentes: polióis de distintas funcionalidades, silicones, aminas, agente de expansão e catalisadores. Dentre estes últimos, temos os catalisadores organometálicos, mais conhecido como estanho.


Confira também o Artigo “A importância dos Catalisadores na Fabricação de Espumas Flexíveis de PU” [Clique Aqui]


 

O que é o AMICAT CMR 328?

O Amicat CMR 328 é o estanho da Amino. Ele é um catalisador organometálico a base de estanho. Sua função é promover a polimerização do poliol com o isocianato na espuma flexível e catalisar/acelerar a polimerização da cola em aglomerados.

Onde pode ser utilizado?

O que pode ocorrer no bloco quando não temos a quantidade correta de estanho na formulação?

A falta do estanho pode causar rachos nos blocos, colapsos ou um desbalanceamento na espuma. A quantidade a ser utilizada será de acordo com a necessidade e formulação de cada cliente. 

Quais as vantagens desse produto?

  • Alta qualidade;
  • Baixo odor;
  • Utilização em todas as densidades;
  • Material de maior estabilidade;

Como fazer a armazenagem e descarte dessa bombona?

Por se tratar de um catalisador organometálico, esse material é muito sensível a luminosidade. O armazenamento deverá ser realizado em bombonas escuras e de preferência, longe de luminosidade. Uma vez aberto, deverá ser tampado logo após a utilização e consumido rapidamente.

A embalagem não pode ser reutilizada, os resíduos provenientes da lavagem devem ser encaminhados para tratamento de resíduo industrial e a mesma deverá ser descartada conforme a legislação local.

Para saber mais sobre a Tecnologia Amino, entre em contato pelo telefone 11 4077-3777 ou e nos envie um email: vendas@amino.com.br

Conteúdo disponível para download em PDF. Clique aqui

As principais aplicações e características do Plastisol

Define-se como PLASTISOL a mistura do polímero Policloreto De Vinila (PVC) com Plastificantes e outros materiais (aditivos) para atingir uma variedade de produtos. Plastisol é usado em uma ampla variedade de revestimentos metálicos, molduras e peças técnicas, com propriedades físicas diferenciadas e cores personalizadas. Principais Propriedades do Plastisol ● Pode ser produzido com viscosidade e […]

Define-se como PLASTISOL a mistura do polímero Policloreto De Vinila (PVC) com Plastificantes e outros materiais (aditivos) para atingir uma variedade de produtos.

Plastisol é usado em uma ampla variedade de revestimentos metálicos, molduras e peças técnicas, com propriedades físicas diferenciadas e cores personalizadas.

Principais Propriedades do Plastisol

● Pode ser produzido com viscosidade e cores ajustadas para diferentes processos de aplicação

● Pode ser produzido com alongamento e módulo elástico ajustado para diferentes especificações

● Pode ser expansível ou não

● Resistente à UV

● O Plastisol cura entre 160 – 210 graus Celsius

Tipos de Aplicação

Revestimento por Imersão: o metal a ser revestido dever ser aquecido a uma temperatura de 180º à 210º C e o Plastisol deverá permanecer em temperatura ambiente.

Após o metal atingir a temperatura adequada, ele é submerso no Plastisol entre 10 à 20 segundos dependendo da espessura desejada. Em seguida, o metal é retirado e levado à estufa para cura completa do material.

É importante manter na estufa a mesma temperatura em que o metal foi aquecido anteriormente. Após um tempo de 10 a 15 minutos a peça metálica pode ser retirada.

Moldagem: Consiste na obtenção de peças através da colocação do Plastisol em um molde. A peça final pode ser inserida em estufa para cura, com temperatura a 180C.

RotoMoldagem: Neste processo é possível obter peças ocas, como bolas por exemplo. O processo consiste na insersão do Plastisol de forma dosada em um molde, seja de maneira manual ou por meio de máquinas dosadoras. O molde é inserido em um grande forno onde são feitas rotações constantes em 360 graus, fazendo com que o Plastisol se distribua uniformemente preenchendo toda a superfície do molde.

No processo de Rotomoldagem também podemos destacar algumas vantagens:

● Custo econômico

● Controle de Dosagem

● Baixo volume de perdas do produto final

● Uniformidade do produto final

● Padronização do peso

● Diminuição do Desperdício de matéria prima

Segmentos

O Plastisol é um produto extremamente versátil, é mais comumente conhecido por ser usado para:

● Revestimentos de metais

● Tapetes residenciais e automotivos

● Indústria automobilística

● Indústria de Filtros

● Indústria de brinquedos infantis

● Indústria de brinquedos eróticos

● Indústria de calçados

● Indústria de tecido (gabiões)

● Industria de cerâmica

● Roupas (etiquetas, meias, bottons, etc)

● Lonas Vinílicas (carrocerias ´siders´)

● Gancheiras

● Ferramentas

● Equipamentos para Academia

● Revestimento de Bobinas Elétricas

● Iscas Artificiais para Pesca

Onde adquirir a melhor Tecnologia de Plastisol

A Amino produz uma ampla variedade de Plastisóis que resultam num produto resistente, flexível, versátil e altamente estável que pode ser formulado para oferecer uma grande variedade de propriedades físicas.

As Soluções em Plastisóis da Amino estão alinhadas aos processos de fabricação de nossos clientes, proporcionando um produto final adequado e de qualidade superior.


Para saber mais sobre a Tecnologia Amino, entre em contato pelo telefone 11 4077-3777 ou e nos envie um email: vendas@amino.com.br